Igreja no Mundo
< Voltar
Sínodo: ser sinal visível de paz e comunhão
Publicada em 09/10/2019 às 08:34:37

Como de costume os trabalhos sinodais tiveram início com a oração da Hora Média, presidida pelo Presidente Delegado, o cardeal brasileiro Dom João Braz de Aviz, prefeito da Congregação para os Institutos de vida consagrada as Sociedades de vida apostólica.

A reflexão de introdução dos trabalhos da 5ª Congregação Geral aos padres sinadois e membros do Sínodo nesta quarta-feira foi feita por Dom Oscar Omar Aparicio Céspedes, arcebispo de Cochabamba, Bolívia.

O arcebispo boliviano iniciou as suas palavras recordando que os textos bíblicos de hoje fazem um clara referência à grande misericórdia de Deus, que ama visceralmente seus filhos e toda a sua criação.

Depois de citar o livro de Jonas que recorda Nínive onde habitavam mais de 120 mil seres humanos e que não sabiam distinugir o bem do mal, recordou o texto de São Paulo que escreve à comunidade dos Corintios e no qual expressa no que consiste o amor, e a carta aos Colossenses em que diz acima de tudo, procurem o amor, que é o elemento da unidade. Que a paz de Cristo atue em seu coração.

Nada mais adequado – disse – ao que estamos vivendo nestes dias a propósito do Sínodo em espírito de comuhão. “Estamos fazendo um caminho juntos”. O arcebispo recordou que todos foram convocados não somente para refletir, propor e contrib uir, mas também para ser sinal visível de paz e comunhão em um só corpo.

Como os discípulos também nós podemos dizer ao Senhor, “ensinanos a rezar”, afirmou. Com a confiança de que Ele fará isso, de modo muito especial neste evento eclesial, infundindo em nossos corações o espírito de amor e capacidade de escuta, pois sabemos que oração é sobretudo escuta.

Escuta de Deus e o que Ele nos quer dizer,  - continuou Dom Aparício -, o que Ele propõe e não os nossos pensamentos. Escuta de nossos irmãos, mas também, sobretudo, aqueles que com amor velam e custodiam nossa casa comum chamada Amazônia.

Em síntese pedimos aos Nosso Senhor Jesus que nos ensine a escutar, ou seja, que escutemos o Espírito Santo e os povos e comunidades amazônicas.

O arcebispo de Cochabamba concluiu pedindo a intercessão de São Luis Beltrán, padroeiro da Colômbia pelos padres sinodais e para a sua missão.

Compartilhe Compartilhe:
Imprimir: Sínodo: ser sinal visível de paz e comunhão Voltar Ir para o Topo RSS
DIOCESE DE BACABAL
Rua Teixeira Mendes Nº 45
(99) 3621-1280
Bacabal - MA
Mariano Leite - Web Designer e Programador PHP e MySql Lourival Albuquerque Silva
BUSCA NO SITE
REDES SOCIAIS
Redes Sociais Diocese de Bacabal no Facebook Diocese de Bacabal no Twitter Diocese de Bacabal no Google Plus Diocese de Bacabal no Youtube